Impressões

L’Eau de Bordeaux – Parfumerie de l’Opéra

23405898_1852474238398835_7197574383324663989_o

Imagine uma cidade portuária do sudoeste da França. Imagine que essa cidade é Bordeaux, a capital mundial do vinho. Agora, imagine a movimentação turística, o burburinho em torno dos vinhos, os tours de degustação, os passeios pelas praças, e o descanso, no fim da tarde, em um dos cafés da cidade, apreciando um vinho, obviamente, da região. É isso tudo o que Micheline Favreau-Cerrato, proprietária da Parfumerie de l’Opéra, a perfumaria mais tradicional da região, quis que sua criação transmitisse. E conseguiu!

Antes de continuar, quero dizer que essa eau de parfum foi um presente da minha muito querida amiga, Danyela Ferigato, sommelier e uma das proprietárias do Tubaína Bar, o bar mais querido que você respeita, na região do Baixo Augusta, em São Paulo. Dany, sua generosidade é um negócio que precisa ser estudado! Obrigado! De coração!

O interessante desse perfume, muito mais que suas notas (bergamota, toranja, resedá, lírio-do-vale, sândalo, cedro, almíscar e vetiver), são as sensações que ele transmite. E todas essas sensações giram em torno do vinho, de Bordeaux, claro, sem que você sinta a presença de vinho/uva propriamente.

Na abertura, junto com a delicadeza das notas cítricas de , há uma explosão de álcool vínico, como se você abrisse uma garrafa de vinho com notas muito exaltadas, pedido pra ser decantado. Na sequência, as notas florais de resedá e lírio-do-vale, nos transportam para as mesinhas dos cafés da cidade. Não porque os cafés, ou mesmo a cidade, sejam muito floridos, nada disso; ao contrário, Bordeaux apresenta o panorama arquitetônico dos grandes centros franceses, com praticamente todas as fachadas em estilo Haussmann, com blocos de pedras, e áreas amplas. Há um ar mineral nessas flores, arejando o vinho em decantação. Por fim, as notas amadeiradas da base nos lembram os grandes barris de cedro onde descansam os vinhos que estão envelhecendo. O vetiver, muito sutil, traz o clima meio úmido e fresco das caves onde estão alojados esses barris.

Para além de L’Eau de Bordeaux ser uma fragrância extremamente amadeirada, bem ao estilo do que eu gosto, ela traz uma verdadeira experiência sensorial. Por conta dela, eu posso dizer que já estive em Bordeaux, e apreciei o entardecer em um dos cafés da cidade na companhia de algum dos muitos bons vinhos de região! Mais uma vez, obrigado, Dany, pelo presente, e pela viagem que ele me proporcionou!

Os produtos objeto de comentário, análise, ou avaliação neste texto não foram subsidiados por quaisquer marca, empresa ou terceiros, tendo sido adquiridos com recursos próprios do autor – ressalvadas exceções devidamente apontadas. Assim, o texto representa a opinião pessoal do autor, sem qualquer vício ou interesses outros que não o da informação per se. Copyright do texto © Esper Leon. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste texto, ou imagem/foto, pode ser reproduzida, armazenada, ou transmitida de alguma forma ou por algum meio, seja eletrônico ou mecânico, inclusive fotocópia e gravação, ou por qualquer outro sistema de informação, sem a prévia autorização por escrito do autor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s