Impressões

Zino Davidoff – Davidoff

23334371_1851273221852270_9212669040589421846_o

Eu nasci no início da década de 1970. E se tem um cheiro que eu lembro bem daquela época é o cheiro do patchouli (desculpem, não consigo escrever patchuli). E, por fluxo de consciência, patchouli > hippies > flores > incensos > madeira > lenhador > barba > homem > patchouli. Assim, no meu imaginário, os anos de 1970 foram extremamente masculinos, viris! Tão masculinos e viris como é Zino Davidoff, este espetáculo de fragrância que chegou ao mercado apenas no final da década de 1980, quando eu mesmo já estava prestes a me tornar um homem adulto, atingindo minha maioridade.

Eu geralmente fico bastante irritado quando ouço ou leio pessoas classificando fragrâncias como “perfumes datados” – quase que invariavelmente, essa classificação está saturada de preconceito –; contudo, não há como negar o magnífico registro histórico que Zino Davidoff faz de sua época – ou pelo menos do meu imaginário! Está tudo nele: patchouli, flores, madeiras, masculinidade, sensualidade, virilidade, força…

E todos esses cheiros e sensações podem ser resumidos em uma única nota: patchouli! Da saída à base, o patchouli é quem impera; sempre vigoroso. Todas as outras notas, como, principalmente, a lavanda, o sândalo, e a baunilha, trabalham formidavelmente para exultar facetas que são características do próprio patchouli, que surge fresco e quase mentolado na saída rápida, por conta da lavanda, assume suas características florais e amadeiradas, com o sândalo das notas de coração, e sempre meio defumado/incensado (na verdade, com tom de uva-passa, sabe?) de baunilha, na base.

Tudo isso junto faz de Zino Davidoff uma fragrância absurdamente masculina, viril, como se transpirasse testosterona a todo o instante. Além disso, a associação da baunilha com as notas de madeiras oferece uma profundidade muito interessante, um acorde onde não bate o sol, escuro, sensual, bastante envolvente e sedutor. Essa virilidade também está presente em sua performance, que apresenta projeção e fixação poderosas.

Repito, Zino Davidoff é o registro histórico de uma época! Totalmente indicado para homens com personalidade forte, bem resolvidos consigo mesmos, ou para quem é apaixonado por perfumes e sabe reconhecer quando perfumistas conseguem traduzir em seu trabalho as pessoas que usarão suas obras.

Com todos esses belos e consistentes atributos que ressaltam a virilidade masculina, não é uma fragrância para quem está, e gosta de estar, sob a égide de fragrâncias contemporâneas e sensíveis como Bleu (Chanel), Invictus (Paco Rabanne), Homme Intense (Dior) etc.

Os produtos objeto de comentário, análise, ou avaliação neste texto não foram subsidiados por quaisquer marca, empresa ou terceiros, tendo sido adquiridos com recursos próprios do autor – ressalvadas exceções devidamente apontadas. Assim, o texto representa a opinião pessoal do autor, sem qualquer vício ou interesses outros que não o da informação per se. Copyright do texto © Esper Leon. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste texto, ou imagem/foto, pode ser reproduzida, armazenada, ou transmitida de alguma forma ou por algum meio, seja eletrônico ou mecânico, inclusive fotocópia e gravação, ou por qualquer outro sistema de informação, sem a prévia autorização por escrito do autor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s