Impressões

Gantois – Male

IMG_3876d

Sabe quando a gente é criança e “namora” alguém sem que a pessoa sequer tenha conhecimento da nossa existência? Pois então, é mais ou menos isso o que acontece comigo em relação às águas de colônia da Male Lab Pour Homme. A diferença é que o pessoal da Male sabe bem dessa minha paixão e retribui todo o meu amor ao continuar desenvolvendo fragrâncias tão lindas quanto a novíssima Gantois! E a semelhança com aquele “namoro” da infância, só pra fechar a referência, está no brilho dos meus olhos e no quentinho do meu coração, toda vez que eu vejo/cheiro alguma dessas colônias!

Sobre Gantois, ah… essa fragrância é puro encantamento! Quando a usei pela primeira vez, acho que senti um dos maiores déjà vu de toda a minha vida – e olha que toda a minha vida já é muita vida vivida, viu? –, eu senti o abraço perfumado da benzedeira que cuidava da proteção espiritual, minha e de meus irmãos, quando éramos crianças, em Minas Gerais!

Eu não lembro mais de seu nome, se Dona Nanã, ou Dona Neném, mas lembro de seu corpo franzino, sua pele cor de chocolate e muito enrugada, seu rosto cheio de pintinhas negras, minúsculas, seus dentes brancos, lindos, sua voz, baixinha, tão baixinha quanto ela mesma deveria ser, já que parecia pouco mais alta que eu mesmo, um moleque de cinco ou seis anos de idade.

Mas, sobretudo, lembro dos cheiros que envolviam estar na casa de Dona Nanã: o cheiro do gerânio que ficava num vaso imenso, no alpendre, e eu sempre arrumava um jeito de dar uma apertada nas folhas, pra depois ficar cheirando a minha mão – as folhas de gerânio têm um odor muito característico que, à época, eu não sabia se gostava ou não, mas me sentia seduzido de qualquer forma –, o cheiro quente da madeira, que vinha do fogão à lenha da cozinha, lá no fundo da casa. o cheiro do incenso que saída de um caldeirãozinho de ferro, num canto da sala. E do cheiro dela, de Dona Nanã! Ela cheirava à lavanda, exalava lavanda o tempo todo, mas quando me abraçava – ela adorava me abraçar, diferente do que ocorria com meus irmãos mais velhos – eu sentia o cheiro de sua roupa, um cheiro de roupa coarada e passada a ferro a brasa. Ainda sentia o cheiro de sua pele, que era um dos cheiros mais enigmáticos pra mim! Ela não cheirava a gente, ela cheirava a sol, a terra seca… Dona Nanã cheirava a abraço protetor e carinhoso!

E Gantois, pra mim, de alguma forma, cheira a tudo isso! Cheira a casa e ao abraço de Dona Nanã, ao calor de sua pele marcada pelo sol, de sua lavanda, de seus incensos já impregnados nela própria. Gantois cheira a fé e encantamento!

Como ocorre com todas as águas de colônia da Male, Gantois tem uma desempenho acima da média geral das colônias (inclusive as importadas) de mercado. Ainda assim, é uma água de colônia – uma das melhores, é verdade, mas uma água de colônia; então, não dá pra exigir, ou esperar, um desempenho de eau de toilette, ok?

Os produtos objeto de comentário, análise, ou avaliação neste texto não foram subsidiados por quaisquer marca, empresa ou terceiros, tendo sido adquiridos com recursos próprios do autor – ressalvadas exceções devidamente apontadas. Assim, o texto representa a opinião pessoal do autor, sem qualquer vício ou interesses outros que não o da informação per se. Copyright do texto © Esper Leon. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste texto, ou imagem/foto, pode ser reproduzida, armazenada, ou transmitida de alguma forma ou por algum meio, seja eletrônico ou mecânico, inclusive fotocópia e gravação, ou por qualquer outro sistema de informação, sem a prévia autorização por escrito do autor.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s